Connect with us

O que procura?

Atualidade

A vacinação contra a COVID-19 já começou em Portugal

As primeiras vacinas contra a COVID-19 da Pfizer-BioNTech já começaram a ser administradas nos hospitais portugueses. O primeiro lote de 9.750 doses estão destinadas aos profissionais de saúde dos centros hospitalares universitários do Porto, São João, Coimbra, Lisboa Norte e Lisboa Central.

O Prof. Doutor António Sarmento, diretor de Serviço de Doenças Infecciosas do Hospital de São João, foi um dos primeiros a ser vacinado. Já no Hospital de Santa Maria, a primeira vacinada foi a Dr.ª Sandra Braz, internista e coordenadora da Unidade de Internamento de Contingência da Infeção Viral Emergente. O Dr. Fernando Nolasco, médico internista e nefrologista, foi o primeiro a ser vacinado no Hospital Curry Cabral. No Centro Hospitalar Universitário de Coimbra, a Dr.ª Letícia Ribeiro, diretora do Serviço de Hematologia, foi a primeira a ser vacinada.

Numa primeira fase, vão ser vacinados todos os profissionais de saúde diretamente envolvidos na prestação de cuidados a doentes, profissionais das Forças Armadas, das forças de segurança e serviços críticos bem como toda a população com mais de 50 anos que tenha insuficiência cardíaca, doença coronária, insuficiência renal ou DPOC. Numa segunda fase, pessoas com 65 ou mais anos sem qualquer patologia bem como toda a população entre os 50 e os 64 anos que tenham diabetes, neoplasia maligna ativa, doença renal crónica, insuficiência hepática, obesidade ou hipertensão arterial. Por fim, numa terceira fase, vai ser vacinada o resto da população portuguesa. Estas informações podem ser consultadas no portal criado pelo governo para este fim.

O governo lançou ainda um simulador onde cada cidadão pode saber quando vai ser vacinado – se na primeira, segunda ou terceira fase consoante a sua idade, profissão e patologias clínicas.

As vacinas podem ser tomadas em pontos de vacinação dos Centros de Saúde, após marcação feita pelo SNS.

Ao todo, Portugal tem previsto receber cerca de 22 milhões de vacinas, a qual deve ser tomada em duas doses.  Estas vão permitir vacinar toda a população portuguesa e estrangeira residente em Portugal, até ao final do ano de 2021. Esta é gratuita, universal e facultativa. A execução do plano de vacinação proposto está ao cargo do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Fonte da imagem: LUSA

Mais Lidas

Notícias relacionadas

Entrevistas

Monitorização digital à distância através de uma pulseira, esclarecimento e apoio à distância na utilização de ventiladores e partilha de formações rápidas em COVID-19....

Entrevistas

A crise pandémica que o país atravessa surtiu consequências diretas nos cuidados de saúde, uma vez que estes foram obrigados a mudar as suas...

Investigação

Leung N et al. publicaram na Nature Medicine que os aerossóis são um modo potencial de transmissão de coronavírus e que as máscaras cirúrgicas...

Atualidade

O pneumologista e coordenador do gabinete de crise da Ordem dos Médicos, o Prof. Doutor Filipe Froes, mostra-se dececionado com a postura da Organização...