Connect with us

O que procura?

Atualidade

Vacina da Moderna tem eficácia de 94,5%

Após a terceira fase do estudo, a vacina da Moderna alcançou o principal objetivo – a eficácia -, que ronda os 94%.

“Este é um momento crucial no desenvolvimento da nossa candidata à vacina para a COVID-19. Desde o início de janeiro, temos perseguido este vírus com a intenção de proteger o maior número possível de pessoas em todo o mundo. Sempre soubemos que cada dia é importante. Esta análise intercalar positiva do nosso estudo de Fase 3 deu-nos a primeira validação clínica de que a nossa vacina pode prevenir a doença por COVID-19, incluindo doença grave”, referiu o Dr. Stéphane Bancel, chief executive officer de Moderna.

Além deste fator, a Moderna anuncia maior durabilidade para a sua candidata a vacina para a COVID-19, em temperaturas refrigeradas. A Moderna prevê que a candidata a vacina fique estabilizada a temperaturas standard de refrigeração de 2° a 8°C por 30 dias, uma evolução relativamente à anterior estimativa de 7 dias.

O transporte e condições de armazenamento a longo prazo podem ser realizados em temperaturas standard de congelação de -20°C por 6 meses e não é necessária a diluição antes da administração da vacina.

“Acreditamos que o nosso investimento em tecnologia de entrega de mRNA e desenvolvimento de processos de produção nos permitirão armazenar e enviar a nossa candidata à vacina para a COVID-19 a temperaturas normalmente encontradas em congeladores e frigoríficos farmacêuticos facilmente disponíveis”, referiu o Dr. Juan Andres, diretor de Operações Técnicas e Qualidade da Moderna. “Temos o prazer de submeter estas condições de estabilidade alargadas do mRNA-1273 aos reguladores para aprovação. A capacidade de armazenar a nossa vacina por até 6 meses a -20° C, incluindo até 30 dias em condições normais de refrigeração após o descongelamento, é um desenvolvimento importante e permitiria uma distribuição mais simples e uma maior flexibilidade de vacinação em maior escala, quer nos Estados Unidos, quer também noutras partes do mundo”, acrescenta.

Mais Lidas

Notícias relacionadas

Entrevistas

Monitorização digital à distância através de uma pulseira, esclarecimento e apoio à distância na utilização de ventiladores e partilha de formações rápidas em COVID-19....

Entrevistas

A crise pandémica que o país atravessa surtiu consequências diretas nos cuidados de saúde, uma vez que estes foram obrigados a mudar as suas...

Investigação

Leung N et al. publicaram na Nature Medicine que os aerossóis são um modo potencial de transmissão de coronavírus e que as máscaras cirúrgicas...

Atualidade

O pneumologista e coordenador do gabinete de crise da Ordem dos Médicos, o Prof. Doutor Filipe Froes, mostra-se dececionado com a postura da Organização...